Atividades Religiosas e Sociais

ATIVIDADES RELIGIOSAS E SOCIAIS

1985 – ano de fundação da comunidade de terreiro Ilê Omiojuarô de Beata de Iemanjá, por sua Yalorixá Olga do Alaketu, em 20 de abril, no bairro Miguel Couto, em Nova Iguaçu;

1987 – o Ilê Omiojuarô sedia o terceiro encontro regional da tradição dos Orixás, em 15 de novembro;

1989 – o Ilê Omiojuarô sedia o décimo encontro regional das religiões afro-brasileiras, em 28 de novembro;

1991 – Mãe Beata recebe da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro moção honrosa e congratulação pela militância e resistência da Cultura, Religião, Cidadania e dignidade da população afro-brasileira;

– em 20 de novembro, recebe o Diploma de Personalidade de Destaque da Comunidade Negra, mandato do deputado estadual Marcelo Dias, no Rio de Janeiro;

1992 – participa do Fórum Global/92 como cicerone e mentora religiosa no Encontro Mundial pela Paz, promovido pelo MIR/RJ;

– inicia o projeto social Ação e Viver, viabilizando a participação de jovens carentes da região e os integrando a Comunidade de terreiro, em 18 de maio, no município de Miguel Couto, Nova Iguaçu;

– recebe o Diploma de Honra ao Mérito da prefeitura do Município de Belford Roxo/RJ.

1994 – realiza no Ilê Omiojuarô o Fórum de Debates “Cidadania X Violência”;

1998 – inicia, em junho, o projeto de Capacitação Profissional para Jovens, em parceria com a Comunidade Solidária , capacitando profissionalmente, na área de informática, 25 (vinte e cinco) jovens carentes da região, integrando a comunidade de terreiro;

– promove na sua comunidade de terreiro a campanha “Natal sem Fome” da Campanha Nacional Contra a Miséria, Pela Vida e Cidadania, com distribuição de roupas, brinquedos e cestas básicas ä população carente da região;

1989 – Recebe Moção Honrosa e Congratulação pela Militância e Resistência da Cultura, Religião, Cidadania e Dignidade da População Afro-Brasileira da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro ALERJ;

1999 – inicia, em março, a segunda turma do projeto Comunidade Solidária, capacitando profissionalmente, na área de informática, jovens carentes da Baixada Fluminense, em Miguel Couto/Nova Iguaçu;

– realiza oficinas de percussão para jovens de comunidade de terreiro da Baixada Fluminense;

2000 – em abril, comemora 15 (quinze) anos da fundação de seu terreiro, intensificando as atividades socioculturais;

– lançamento do CD “Cantigas de Orixás”, em Miguel Couto – Nova Iguaçu;

– realização de oficinas de candomblé para não-iniciados, universidades, escolas públicas, eventos culturais e turísticos em Miguel Couto – Nova Iguaçu;

2001 – participa da abertura do Rock in Rio, na tenda “Por um mundo melhor”.

2002 – parceria com o projeto ATOIRÊ – Desenvolvimento da Saúde nas Comunidades de Terreiros.

– parceria com a ONG Criola no desenvolvimento de projetos voltados para a saúde e direitos das mulheres negras;

– Projeto OKU ABO ESPAÇO SAGRADO – educação ambiental para religiões afro;

– parceria com a secretaria de Cultura de Nova Iguaçu;

– recebe o prêmio Orilaxé, do grupo cultural Afro Reggae, Rio de Janeiro.

– I Simpósio Internacional de Contadores de Histórias – Um encontro para muitas vozes. PUC/RJ

– Encontro sobre Memória e História dos Afro-Brasileiros e Afro-Norte-Americanos, PUC/RJ

2004 – em outubro, implanta em sua comunidade de terreiro o projeto “Acelera Jovem” em parceria com a ong Viva Rio, voltado para jovens entre 15 (quinze) e 25 (vinte e cinco) anos, que ainda não tinham completado o ensino fundamental;

– em novembro, recebe o prêmio Ossain da Rede Nacional de Religiões Afro e Saúde no Rio de Janeiro;

– participa da peça “Olhos d´Agua”, de autoria de Ismael Ivo, que retratava a discriminação racial através das vivências de três atrizes negras, uma delas Mãe Beata, na casa da cultura de Berlim, Alemanha.

2005 – recebe a Medalha de Mérito Cívico Afro-Brasileiro, homenagem conferida pela universidade da Cidadania Zumbi dos Palmares, em maio, São Paulo.

– Exposição fotográfica e digital “Beata Beatriz: Mãe Beata, 50 anos de axé. Fotografo Jorge Ferreira, Prefeitura de Nova Iguaçu.

-Debate: Aborto e religião. Rádio on line Fala Mulher

2007 –Homenagem 5º Bienal de Arte, Ciência e Cultura da União Nacional dos Estudantes (UNE)

– Prêmio Diploma Mulher Cidadã Leolinda de Figueiredo Daltro da, conferido pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro;

2008 – Prêmio Mulher Cidadã Bertha Lutz do Senado Federal.

2010 – Prêmio de Direitos Humanos conferido pelo Programa Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República

Comments are closed